O Que É Data Discovery – Interregno

Esta não é a parte dois da série, mas apenas um comentário no meio.

Recentemente foi lançado um livro sobre QlikView. Excelente notícia, já que conhecimento destilado é o combustível do sucesso. Sendo um autor, eu valorizo ainda mais pois sei do trabalho inclemente e ingrato que é escrever um livro. Parabéns ao autor!

O que eu achei interessante, e muito pertinente na discussão em busca da resposta à pergunta “o que é DD?”, é que o site destaca um capítulo como mais importante. Veja na figura:

Conteúdo do livro sobre QlikView.
Conteúdo do livro sobre QlikView.

Viram lá, no capítulo 3? “O segredo” de um app Qlik Sense é (rufem os tambores) a carga dos dados, transformações e modelos.

Hmm… Como é? Li corretamente? O segredo está na preparação dos dados?

Estou sendo chato, eu já sabia disso. Na verdade, esse detalhe sempre foi bem propagandeado: ele usa uma ferramenta interna, tipo linguagem script, para extrair, transformar e carregar em memória os dados. O que a propaganda não reforça é a importância que isso tem: o livro Qlik for Developers explica que quanto mais arrumados os dados estiverem, melhor e mais fáceis serão os resultados.

O presente lançamento reforça isso.

Que conclusão tiramos? Ora, que se você quer explorar seus dados, faça um favor a você mesmo: invista em um DW.

“Ah, mas DW são velharias, é um conceito fracassado, dá muito trabalho e nenhum resultado etc. etc. etc.”

É mesmo? Permita-me e re-frasear: se você não tem um bom modelo de dados, cedo ou tarde vai ter que construir um – seja com uma ferramenta especialista, como ODI ou PDI, seja com uma linguagem script (ai, ai…) Não importa como: no final, são os dados que importam e são eles que terão que ser tratados. Não é a ferramenta, são os dados.

Os dados.

É isso. ;-)

Anúncios